Olá, pessoas! Como estão?

Então, conforme falei no final de semana, hoje é dia de falar um pouquinho sobre o recém-lançado filme “Como eu era antes de você”.

E, assim como o livro, eu me sinto meio sem palavras para conseguir escrever sobre, mas de qualquer forma eu gostaria de compartilhar um pouco sobre o que eu achei com vocês.

Sinopse: Rico e bem sucedido, Will (Sam Claflin) leva uma vida repleta de conquistas, viagens e esportes radicais até como eu era antes de você filmeser atingido por uma moto, ao atravessar a rua em um dia chuvoso. O acidente o torna tetraplégico, obrigando-o a permanecer em uma cadeira de rodas. A situação o torna depressivo e extremamente cínico, para a preocupação de seus pais (Janet McTeer e Charles Dance). É neste contexto que Louisa Clark (Emilia Clarke) é contratada para cuidar de Will. De origem modesta, com dificuldades financeiras e sem grandes aspirações na vida, ela faz o possível para melhorar o estado de espírito de Will e, aos poucos, acaba se envolvendo com ele.

Bom, vou falar bem resumidamente sobre a história do livro, pois no sábado já postei a resenha dele, então se alguém quiser dar uma olhadinha, é só clicar aqui.

Louisa Clark é uma mulher sem muitos atrativos e que leva uma vida bem pacata e não tem nenhuma pretensão de mudar isso, até conhecer Will Traynor.

Clark perdeu seu emprego em um café e em busca de uma nova recolocação profissional acabou indo fazer uma entrevista na casa dos Traynor e para seu espanto, foi selecionada para vaga.

Will ficou tetraplégico depois de um acidente e agora não tem mais vontade de viver, e quando os dois se conheceram não tinham noção de que isso mudaria a vida de ambos.

No início Will é uma pessoa difícil de se lidar e que não se esforça muito para agradar, mas aos poucos os dois vão se acostumando com a presença um do outro e acabam se aproximando. Até o dia em que Lou escuta a conversa em que descobre que Will quer se ‘suicidar’ na Suíça. A partir desse dia, Clark faz o possível e o impossível para tentar convence-lo de que vale a pena viver. E no meio de todos os acontecimentos bons e ruins que acontecem entre eles, acabam se apaixonando…

Bom, não vou dar spoilers e nem nada, pois não sei até que ponto vocês conhecem a história.

O filme foi lançado no Brasil agora em junho, no dia 16. Fui assistir no primeiro final de semana.

No filme temos Sam Claflin, como Will Traynor, Emilia Clarke, como Louisa Clark, Matthew Lewis, como Patrick, Janet McTeer, como Camila Traynor, Brendan Coyle, como Bernard Clark, Stephen Peackocke, como Nathan, e alguns outros artistas.

No geral eu achei a adaptação muito boa, apesar de estar esperando um pouco mais de emoção. Não sei, pode ter sido só comigo, pois na minha sessão ouvi muita gente chorando, mas eu senti que não foi tão emocionante quanto eu esperava, apesar de ter sido um filme bonito.

Eu sei que é “errado” comparar as duas obras, mas não consigo evitar hahaha. Senti MUITA falta da cena do labirinto que acontece no livro, na minha opinião é uma cena chave para a trama, é uma informação importantissima que foi ignorada no longa. Apesar de imaginar que talvez tenham cortado fora por se tratar de uma cena forte que ficaria meio “fora do contexto” para um filme drama/romance, mas deveria ter sido citada de alguma maneira, não necessariamente filmada, mas pelo menos abordado o assunto.

Senti falta de alguns pequenos detalhes que fizeram toda a diferença no livro e que deixaram o filme meio desconexo e acho que isso acabou atrapalhando a percepção de quem não leu. Muitas passagens ficaram corridas e não foram explicadas. Eu entendo, é impossível contar um livro de 300 e poucas páginas em 1 hora e pouco de filme, mas alguns fatos ficaram meio mal explicados.

SPOILER ALERT!!!!

Principalmente sobre a tentativa de suicido do Will, o termino de namoro da Lou e do Patrick e a cena do último dia da viagem de Will e Lou quando ela diz que está apaixonada por ele.

Analisando como espectadora, se eu não tivesse lido o livro eu sentiria falta de um “quê” a mais. E como fui assistir com uma colega que não havia lido, percebi que realmente algumas coisas não ficaram tão claras.

Mas enfim, no geral eu gostei bastante apesar de ter sentido falta de algumas coisas que na minha opinião são importantes, mas de qualquer forma eu gostei muito e saí da sala de cinema com vontade de assistir novamente.

Achei que vale muito a pena. 🙂


Beijos

 

Filme: Como eu era antes de você
Classificado como:                                                

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *