Li ontem o texto de Tom Masiero no Facebook. Só não chorei litros porque estava no trabalho, com certeza foi um dos textos mais bonitos que já li em toda a minha vida! Pena que a postagem que encontrei não é diretamente dele e não tenho como dizer o quanto me reconfortou ler esse texto.

Quem acompanha meu blog desde quando voltei a postar sabe que a dois meses e meio perdi um dos meus gatinhos para a FELV (leucemia felina), e foi muito difícil para mim e para a Minerva. Mas por um lado eu sabia que ele estava sofrendo e que teria sido egoísmo da minha  parte querer que ele continuasse comigo na terra se fosse para não ter uma qualidade de vida decente.

Enfim, o texto me tocou tanto que eu achei que merecia um espaço aqui para que o texto se espalhe cada vez mais e toque mais pessoas. E também para ele reconfortar o coração de todas as pessoas que já perderam um animalzinho de estimação, porque só quem já perdeu sabe o quanto é triste e o quanto sofremos com isso.

Aproveito para deixar a minha homenagem ao meu anjo da guarda felino: Almofadinhas.

felv-gato-aquarela-almofadinhas

“Humano, vejo que estás chorando porque chegou meu momento de partir. Não chores por favor, quero te explicar algumas coisas.
Tu estás triste porque eu fui embora, e eu estou feliz porque te conhecí.
Quantos como eu morrem diariamente sem ter conhecido alguém especial?
Os animais as vezes passam tanto tempo sozinhos a nossa própria sorte.
Só conhecemos o frio, a sede, o perigo, a fome. Temos que nos preocupar em como conseguiremos algo para comer e aonde passaremos a noite protegidos. Vemos muitos rostos todos os dias, que passam sem nos olhar, e as vezes é melhor que nem nos vejam, antes de se darem conta que estamos aqui e nos maltratem.
Às vezes temos a enorme sorte que entre tantas pessoas passa um anjo e nos recolhe.
Às vezes, os anjos vêm e são organizados em grupos, às vezes há outros anjos longe e enviam muita ajuda para nós. E isso muda tudo. Se necessário nos levam a outro tipo de anjo que sabem muito, e nos dão remédios para nos curar.
Nos escolhem uma palavra que pronunciam cada vez que nos vêem. Um NOME. Eu acho que o que você diz, é que somos “especiais”, deixamos de ser anônimo, para ser um de muitos, e um de vocês.
E conhecemos o que é um lar! Você não tem idéia de como isso é importante para nós? Nós já não temos que ter medo nunca mais, não temos mais fome, ou frio, ou dor, ou perigo.
Se você pudesse calcular o quão feliz que nos faz. Para nós qualquer casa é um palácio! Nós já não nos preocupamos se vai chover, se vai passar um carro muito rápido ou se alguém vai nos ferir. E, principalmente, não estamos sozinhos, porque nenhum animal gosta de solidão, o que mais se pode pedir?
Eu sei que te entristece a minha partida, mas eu tinha que ir agora.
Quero te pedir que não se culpe por nada; te ouvi soluçar que deveria ter feito algo mais por mim.
Não diga isso, fez muito por mim! Sem você não teria conhecido nada da beleza que carrego comigo hoje.
Você deve saber que nós, animais, vivemos o presente intensamente e somos muito sábios: desfrutamos de cada pequena coisa de cada dia, e esquecemos o passado ruim rapidamente. Nossas vidas começam quando conhecemos o amor, o mesmo amor que você me deu, meu anjo sem asas e duas pernas.
Saiba que mesmo se você encontrar um animal que está gravemente ferido, e que só lhe resta apenas um pouquinho de tempo neste mundo, você presta um enorme serviço ao acompanhá-lo em sua transição final.
Como te disse antes, nenhum de nós gostamos de estar só, menos ainda quando percebemos que é hora de partir.
Talvez para você não seja tão importante, que um de vocês esteja ao nosso lado nos acariciando e segurando a nossa pata, nos ajuda a ir em paz.
Não chores mais por favor. Eu vou feliz. Tenho na lembrança o nome que você me deu, o calor da sua casa que neste tempo se tornou minha. Eu levo o som de sua voz falando para mim, mesmo não entendendo sempre o que me dizia.
Eu carrego em meu coração cada caricia que você me deu.
Tudo o que você fez foi muito valioso para mim e eu agradeço infinitamente, não sei como dizer a você, porque eu não falo sua língua, mas certamente em meus olhos pôde ver a minha gratidão.
Eu só vou pedir dois favores. Lave o rosto e começa a sorrir.
Lembre-se que bom que vivemos juntos estes momento, lembre-se das palhaçadas que fazia para te alegrar.
Reviva como eu todo o bem que compartilhamos neste tempo.
E não diga que não adotará outro animal porque você tem sofrido muito com a minha partida.Sem você eu não viveria as belezas que vivi.
Por favor, não faça isso! Há muitos como eu esperando por alguém como você.
Dê-lhes o que você me deu, por favor, eles precisam assim como eu precisei de ti.
Não guarde o amor que tens para dar, por medo de sofrer.
Siga o meu conselho, valorize o bem que compartilha com cada um de nós, reconhecendo que você é um anjo para nós os animais, e que sem pessoas como você a nossa vida seria mais difícil do que às vezes é.
Siga a sua nobre tarefa, que agora cabe a mim ser o seu anjo.
Eu vou estar acompanhando você no seu caminho e te ajudarei a ajudar os outros como eu.
Eu vou falar com outros animais que estão aqui comigo, vou lhes contar tudo o que você tem feito por mim e eu vou apontar e dizer com orgulho: “Essa é a minha família”.
Minha primeira tarefa agora é ajudá-lo daqui para que não fique mais triste.
Hoje à noite, quando você olhar para o céu e ver uma estrela piscando quero que você saiba que sou piscando um olho, avisando a você que cheguei bem e dizendo-lhe “obrigado pelo amor que você me deu“.
Eu me despeço agora não dizendo “adeus”, mas “até logo”.
Há um céu especial para pessoas como você, o mesmo céu para onde nós vamos e a vida nos recompensa tornando a nos encontrar lá.
Eu estarei te esperando!

Lindo, não é?

Espero que tenham gostado tanto quanto eu. Lembrei do meu Almofadinhas em muitas partes do texto e tenho certeza que vocês também vão se identificar.

Um beijo e bom final de semana à todos.

Texto: Para quem já perdeu um amigo de quatro patas
Classificado como:                                            

6 ideias sobre “Texto: Para quem já perdeu um amigo de quatro patas

  • 3 de outubro de 2015 em 14:26
    Permalink

    Eu tenho uma cachorrinha idosa de 15 anos e dói saber que eles vão antes… Acredito que eles são seres muito melhores e muito mais evoluidos espiritualmente do que nós humanos.

    Resposta
  • 3 de outubro de 2015 em 16:59
    Permalink

    Eles são criaturinhas muito especiais que enchem a nossa vida de amor. Quando lembramos que eles se vão tão cedo, nos dá muita tristeza, parece injusto. Mas faz parte de quem somos, nós que os amamos, continuar dando a oportunidade para que outros sintam o amor que podemos oferecer. O sofrimento faz parte: todos eles partirão e nos deixarão com o coração partido. Mas sempre valerá a pena cada minuto ao lado deles.

    Resposta
  • 5 de outubro de 2015 em 19:23
    Permalink

    Olá, eu já tinha ido esse texto e chorei muito. Há pouco menos de um ano perdi o meu primeiro cachorro, era meu melhor amigo, fiquei doente e ele era o que me fazia bem… de repente começou a passar mal e descobrimos que estava com Cinomose e a doença do carrapato, foi dificil, eu não queria deixar ele ir… mas ele foi, e até hoje dói. Mas entendo a sua ida, e entendo que temos que continuar em frente. Esse texto descreve tudo!
    Parabéns pelo post.

    Te convido a conhecer meu blog, que é de textos e crôonicas,
    http://www.pensapequena.com

    Resposta
  • 5 de outubro de 2015 em 21:27
    Permalink

    Amanhã faz exatamente uma semana que minha bebezinha mais velha, a Ripi, se foi… Só quem já perdeu um animalzinho sabe o tamanho da dor. As vezes ainda me pego chorando ~inclusive agora escrevendo esse comentário~. E eu li esse texto ontem no face assim que acordei.. e chorei, chorei muito. O texto era tudo que eu precisava ler para ter um pouco mais de conforto…
    Adorei o fato de você ter compartilhado aqui! Um beijão

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *