Olá pessoal! Tudo bem?

A primeira resenha do ano nos fala sobre o incrível poder da escolha.

Quantos de nós costuma adotar a estratégia “em cima do muro”? Fazemos diversas atividades ao mesmo tempo, dizemos sim para coisas que queremos dizer não, marcamos compromissos muito próximos uns dos outros…. Embora não conseguimos completar várias tarefas, o fato é que desperdiçamos energia em vários objetivos e não temos sucesso em nenhum.

O livro relata diversas formas de como podemos buscar o que é essencial na nossa vida. Pode-se colocar em prática na vida pessoal, acadêmica e profissional. Durante a leitura conseguimos enxergar como facilmente somos “engolidos” com atividades e compromissos que roubam nosso dia inteiro, e que no fundo não eram essenciais para nossos objetivos.

Mas, engana-se quem acha que se trata de resolver tudo “sozinho, do meu jeito e fo**-se os outros”. O essencialismo não diz que você não deve ajudar seus colegas de trabalho/faculdade. Mas ele te mostra como não se sobrecarregar com afazeres dos outros, pois ajudar é uma coisa, repassar a tarefa é outra. Uma frase dita várias vezes no livro é: “fazer menos, porém melhor”, pois nada adianta fazer dez tarefas meia boca, se o tempo disponível era para cinco bem feitas.

Leitura leve e rápida, tem algumas figuras e frases grandes, além de referências, então se 270 páginas se tornam umas 230 mais ou menos. Indico a leitura!

Resenha: ESSENCIALISMO
Classificado como:                

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *