Livro: O Lobo de Wall Street
Autor: Jordan Belfort
Páginas: 504
Editora: Planeta do Brasil

lobo-wall-streetSinopse: Nos anos 1990, Jordan Belfort, o todo-poderoso do famoso banco de investimentos Stratton Oakmont, tornou-se um dos nomes mais conhecidos do mercado financeiro norte-americano. Ele era um brilhante negociador de ações cuja ousadia e truculência lhe garantiram a alcunha, alimentada por ele mesmo, de Lobo de Wall Street. Com talento para fazer milhares de dólares em apenas alguns minutos, nem sempre pelos caminhos éticos ou legais, Jordan Belfort comandava uma gangue de corretores desvairados que ele levou de Wall Street para um escritório imponente em Long Island, onde montou seu quartel-general. Nesta autobiografia impressionante e divertida, o Lobo de Wall Street narra sem meias palavras sua história de ambição, poder e excessos. Uma vida marcada pelo relacionamento tumultuado com sua esposa, com quem morava numa mansão servida por 22 criados, e por aventuras ao redor do mundo com aviões, iates, drogas e mulheres. Até que alguns passos em falso o colocaram frente a frente com a Justiça, ao mesmo tempo em que se perdia no mundo do vício e tudo começou a desmoronar.

4 estrelas

Olá, pessoas, tudo bem?

Hoje vou falar um pouco do livro O Lobo de Wall Street. Comecei a ler esse livro ano passado, em maio mais ou menos, li a metade e algumas partes estavam ficando maçantes demais e eu várias vezes ficava cansada com a leitura, então fiquei naquela “termino ou não termino?”, optei por abandonar a leitura.

Depois acabei assistindo ao filme e gostei da adaptação do cinema e fiquei me perguntando porque o livro era tão cansativo? (Além de ser enorme e ter 500 páginas). No fim eu não descobri, deixei ele de lado e imaginei que provavelmente nem tentaria voltar com a leitura. O que não aconteceu, porque semana passada resolvi que iria terminá-lo, não sei porque me lembrei desse livro, acabei passando na biblioteca e peguei. Dei continuidade de onde eu havia parado.

Sabe quando você pega um livro, começa a ler e não gosta, aí depois de um tempo tenta de novo e acaba gostando bastante? Sempre achei que os livros caem em nossas mãos em momentos específicos e que muitas vezes acabamos abandonando a história porque não estamos “prontos” para ela ainda e acredito que tenha sido mais ou menos isso que aconteceu com esse, pois voltando a leitura eu achei ela muito prazerosa, divertida e várias partes interessantes. E menos de uma semana já havia terminado a outra metade do livro.

Para quem não sabe, Jordan Belfort, mais conhecido como o Lobo de Wall Street, fez seu primeiro milhão de dólares aos 20 anos mais ou menos, abriu sua corretora de investimentos Stratton Oakmont, se tornou um dos caras mais ricos de Wall Street e também um dos mais conhecidos.

O livro conta a história dele, desde quando começou no mundo “mágico” dos investimentos nos anos 90. Sua trajetória teve início quando ele fora admitido para o programa Masters of Universe, e após abrir a sua corretora tinha como lema “Um corretor não desliga o telefone até que o cliente compre ações ou morra.”

O livro é sua autobiografia, onde ele conta sua louca trajetória movida a drogas, álcool, uma vida totalmente promíscua e cheia de aventuras radicais, um tanto suicidas. Fico me perguntando como ele conseguiu sobreviver, porque as coisas que ele fazia eram totalmente sem noção e literalmente é um grande milagre ele ter escapado vivo de toda a loucura que foi os 10 anos (que ele conta no livro) da vida dele, principalmente os 7 últimos.

No livro ele narra sua vida dos 26 anos aos 36, que foi o período onde ele conseguiu atingir o topo e depois ver sua vida ruir aos poucos. Tudo graças as fraudes imobiliárias que ele e seus amigos fizeram no decorrer de todos esses anos. Ele demorou anos até ser pego, mas quando foi, não tinha como escapar e acabou sendo condenado a 4 anos de prisão, dos quais cumpriu 22 meses.

Durante a leitura podemos acompanhar vários episódios hilários que aconteceram na vida dele, como quando ele obrigou o capitão de seu iate (Nadine) a iniciar a viagem que eles haviam programado de férias em meio a uma tempestade de nível 8, e como graças a isso ele conseguiu finalmente afundar o barco que ele tanto odiava.

Mas também vemos muitos episódios, meio suicidas, por assim dizer, de coisas que ele fazia enquanto estava totalmente louco depois de ingerir uma grande quantidade de drogas. Ele era viciado em Quaaludes, cocaína, valium, morfina, xanax, oxicodona, soma, klonopin, ambien, prozac, e várias outras, e conseguia ingerir várias vezes ao dia grandes quantidades de cada uma delas. (Como esse cara não morreu??? Acho que conseguiu até ganhar do Keith Richards.).

Nos últimos meses narrados no livro, Belfort estava totalmente alucinado por usar tantas drogas, estava a 3 meses praticamente sem dormir e com isso começou a ficar paranoico e se virar contra sua esposa Nadine. Após ele jogar ela pela escada num acesso de fúria após uma ingestão de muita coca, ela conseguiu chamar a polícia e finalmente interná-lo em uma clínica de reabilitação.

Depois de muito sacrifício ele resolveu tratar seu vício e ficou limpo. Após vencer essa etapa escura de sua vida, voltou para casa, para sua mulher e seus dois filhos, e então foi pego pelo FBI pelas fraudes de sua antiga empresa.

O livro é interessante porque o Jordan é um cara muito inteligente, tanto que virou milionário com a sua audácia e esperteza, e podemos ver que mesmo usando tantas drogas ele ainda conseguia ser um cara brilhante. Exceto nos últimos meses quando começou a ficar paranoico.

O cara chegou a ganhar US$12 milhões a cada três minutos, então acho que algo temos a aprender com ele, né? hahaha.

Então no fim eu acabei gostando bastante de ter retomado essa leitura e no próximo final de semana pretendo assistir novamente ao filme para poder ver o que foi cortado e o que não foi. Gosto de fazer isso sempre que vejo o filme antes de ler o livro.

Dei quatro estrelas por causa da minha parada na leitura do ano passado, mas como falei a cima, gostei bastante dela agora que voltei.

Passagens do livro:

“De qualquer forma, costumava ter pavor da noite… ou, na verdade, ter receio da noite, porque sabia que não conseguiria adormecer. Mantinha-me acordado a noite toda, olhando para um despertador digital que ficava perto da minha cama, multiplicando os minutos pelas horas, principalmente por tédio, mas também porque minha mente parecia me forçar a tarefas repetitivas.

Em uníssono, fazíamos reverências com a cabeça e cantávamos o mantra do AA: “Deus, dê-me a serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar as coisas que posso e a sabedoria para saber a  diferença”.

“Estou sóbrio há mais de 20 anos, e ainda vou a reuniões todos os dias… não apenas para não ingerir álcool, mas porque, para mim, sobriedade significa muito mais do que não ficar bêbado. Quando vou a reuniões e vejo recém-chegados como você, lembro-me de quão próximo estou do precipício e como seria fácil escorregar. Serve como um lembrete diário para não pegar uma bebida. E quando vejo os veteranos lá, pessoas com mais de 30 anos, com mais sobriedade até do que eu, lembro-me de quão maravilhoso é este programa e de quantas vidas ele salvou.”

Sites seguros para comprar livros:
Submarino
Americanas
FNAC
Saraiva
Amazon
Resenha: O Lobo de Wall Street

7 ideias sobre “Resenha: O Lobo de Wall Street

  • 22 de novembro de 2015 em 12:19
    Permalink

    Já ouvi muitos comentários positivos desse livro, nunca li, nem vi o filme, mas ele está na minha lista para assistir. Mas eu tenho que ta com muita vontade, porque é bem longo. Aqui em Recife, teve uma palestra do cara que foi inspiração para esse livro, e todo mundo saiu falando muito muito bem, queria muito ter ido, mas era um tal de R$ 600 a entrada.

    Um cheiro!
    http://www.vinteetantos.com

    Resposta
    • 23 de novembro de 2015 em 21:02
      Permalink

      Pois é, eu fiquei sabendo dessa palestra, mas eu vi que ia ter em SP se eu não me engano.
      O cara é muito foda e agora dá palestras falando como ele cresceu na vida (se eu nao me engano). Acompanho algumas pessoas que foram na palestra e acharam incrível, eu até pensei “nossa que legal, será que eu consigo ir?”, mas aí é claro que eu vi os preços dos ingressos e desisti na hora kkkk.
      Assiste que é bem legal 🙂
      beijo

      Resposta
    • 23 de novembro de 2015 em 21:02
      Permalink

      Cansativo, mas acaba compensando hahahah
      Beijos

      Resposta
  • 24 de novembro de 2015 em 10:01
    Permalink

    Já tinha visto esse filme em algum lugar, mas não parei para ver. Ah quanto a leitura sempre que um livro ta maçante eu paro um tempo e depois eu volto pra terminar.

    Resposta
  • 24 de novembro de 2015 em 17:15
    Permalink

    Ah, é tão ruim quando pegamos um livro e não damos continuidade, ainda não tive o prazer de voltar a ler e gostar dos livros que desisti, e o pior é que a gente nunca sabe o motivo pelo qual abandonou o livro na metade kakakka
    Eu assisti o filme e achei MUITO bom, nem sabia que tinha o livro, apesar que a maioria dos filmes são sempre adaptações de livros, né.
    Gostei da resenha, você escreve muito bem hahahah sucesso!
    Bjsssssss

    http://www.gabistaniak.blogspot.com

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *